domingo, 16 de maio de 2010

VII - Julho de 2005 - POEMA

Poema PARA LR

Disseram-me que felicidade não se pega.
Pois eu a pego
E a tomo nos braços.
E a aspiro com força.
Felicidade não se pega?
Ela é tenra,
Afirmo.
Ela é ágil, gira em torno de meus braços.
Ela exige.
Ela,
Eu jogo na cama.
Aperto.
Beijo.
Ela ri.
Sente cócegas.
E ri.
É dona do mundo.
E o mundo ama
A minha felicidade.
Que corre solta pelo vento
E voa,
Porque ela voa
Na dança
Pra cima,
Pra baixo.
Fios dourados ao vento.
E ela ama os pássaros, o barro e as poças.
E as moças.
A minha felicidade
É como o mar que me inunda,
Quando nele entro
E mergulho.
E me concentro.
Percebo,
Que é maior que eu.
A força do mar.
A força da minha felicidade.
De todas as idades.
Que vive em toda a minha cidade.
Iluminada,
Nela,
Única.
Me invade,
Etérea.
Felicidade não se pega?
É dela.

3 comentários:

  1. Obrigada! É a descrição do meu filho.

    ResponderExcluir
  2. Mas nem precisava dizer! Dá para imaginar vcs brincando, as gargalhadas dele... Dá pra criar uma cena linda, gostosa, cheia de amor. Muito lindo mesmo!
    Beijos
    Carina

    ResponderExcluir

A caixa para comentários está novamente aberta. Contudo, agora, "os comentários passam por um sistema de moderação. Não serão aprovados os comentários:
- não relacionados ao tema do post;
- com pedidos de parceria;
- com propagandas (spam);
- com link para divulgar seu blog;
- com palavrões ou ofensas a pessoas e marcas;"
- com luzinhas e pequenos corações saltitantes porque pesam a página.