sábado, 19 de novembro de 2016

sobre a foto que se apaga...

(Fotografia por Luís Roberto G. Meneghini, por celular)



Expira suave, expira... calando-se em novembro, morrendo neste outono... das estrelas, dos infernos, das estradas, do ponto parado no infinito de todas as ideias. Expira suave, declina-se. Vai tão lento, tão infinitamente amado e desejado e dezembro o engolirá; suave.


​Bafeja. 




Suzana Guimarães​